Pular para o conteúdo principal

para o sr desconhecido que não lê o blog

(pq as inspirações tem q ser nomeadas)

Não é mais assim q vc me ganha.
Assanha, com manha, papos de aranha.
Será que pediu conselhos?
Posso imaginá-lo falando com outro.
O afoito
dos olhos de coelho.
Me faz rir
Só que nada me ganha agora
virei colibri
aquele dos astecas, mortos porque lutaram
morreram, sem demora
Os olhos embotados
Sangue
Coração despedaçado
no peito.
Não, não, não.
Não é despeito, respondo
sem jeito.
É respeito
pelo que sou agora
a mesma
nem um pouco mais sábia
apenas mais venenosa.
Só me tocas, como quem toca os gatos.
Quando eu quiser
O preço é morrer sozinha, e escondida.
Mas as asas são bonitas, mesmo assim
um jeito de viver
até o meu fim.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

...

E veio o mel, cobrindo tudo com o doce e dourado...
Para lembrar que o que vale a pena
é difícil
leve
e brilha, dentro, bem dentro,
onde o que mais importa mora.
E veio o mel, zumbindo, com todos os pequeninos seres
e ele iria embora, se existisse medo.
e tudo ficou doce.

...

E ela caminhou só por tanto tempo
que não sabia se tinha se desligado do mundo
ou se o mundo tinha se desligado dela

A não ser pela pequena base, os irmãos que
entre um mundo e outro
 sussuravam

nada importava
e não fazia diferença

a nao ser
nos breves momentos
de aconchego
solitario.

...

E toda vez que ela confundiu amor com ter algum tipo de companhia, ou apoio, fez um risco na parede. Ao fim da vida, não lhe sobrou parede intacta.
Pediu para voltar e aprender a desistir.
Quem sabe na próxima?