Pular para o conteúdo principal

Quantos textos vc não escreveu

Pq era frágil e faltavam palavras? Ou por que era covarde e as palavras sobravam, tantas, que eram contidas?

O ano do escorpião, o amigo me disse.
Morte, sangue, dívidas, mais morte
Crença nenhuma
Apenas a mais profunda.
De que eu não sou o suficiente. Qualquer coisa o suficiente.
Posso listar adjetivos no alfabeto inteiro.
Eu apenas não presto, não basto, não consigo.
Ok, perfeita a espalhar o tédio. Mas isso não conta como adjetivo, conta?
Que destino é esse a perseguir como miragem?
Nada existe
As pessoas não são como se pensa.
Ou melhor, são sim, mas não como vc pensa e lamenta.
Pq a crueldade é só sua culpa?
A burrice, essa sim.
Cruz tatuada na cara.
Sem, voz, sem eco, sem saudades
sem referencia
sem perspectiva
Morta.
Deito em meio aos escorpiões, abraçada.
O ano deles
Mas não adianta.
O dom final, eles não dão.
Não emprestam
Definhe e espere, sussura.
Mas eu posso esquecer por hoje, ao lado do vinho e do sono.
Até quando?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

...

E ela caminhou só por tanto tempo
que não sabia se tinha se desligado do mundo
ou se o mundo tinha se desligado dela

A não ser pela pequena base, os irmãos que
entre um mundo e outro
 sussuravam

nada importava
e não fazia diferença

a nao ser
nos breves momentos
de aconchego
solitario.
Um dia eu parti meu coraçao.
e vc juntou os pedaços
e colou
com paciência.
Já tinha feito isso antes
e não tinha medo
e foi difícil
até que sua mão era a que eu podia
segurar no escuro
e sua respiração era meu ar.
Mas era mais
Por que eu era eu
e era
forte
e sempre seria
e foi você que me deu isso
como um veu retirado
da realidade
mas agora
é tudo cinza
e eu estou só
inteira
e sozinha
e a mesma
mesmo querendo ter melhorado mais
Mas inteira não é mais suficiente
não sem o seu abraço.

...

E veio o mel, cobrindo tudo com o doce e dourado...
Para lembrar que o que vale a pena
é difícil
leve
e brilha, dentro, bem dentro,
onde o que mais importa mora.
E veio o mel, zumbindo, com todos os pequeninos seres
e ele iria embora, se existisse medo.
e tudo ficou doce.