Pular para o conteúdo principal

fato

Algumas pessoas deveriam vir com uma etiqueta grudada: INDELÉVEL.

Assim, eu simplesmente manteria distância.
Ou tentaria, ao menos, quando os dedos do destino pararam os ponteiros.
Juro, eu lutaria se soubesse.
Nem teria estado lá.

E o engraçado ou bizarro é que por mais dor q eu carregue, como tartaruga... o mundo vai colocar o resultado em outro alguém.
Enquanto um enorme apetite carimba, descuidadamente...
Talvez, no fim seja só eu
Minha pele de papel seda
A ingenuidade irrefletida.
De quem nada sabia.
E esvaziou
como aquelas garrafinhas coloridas
do nordeste - que ironia.
Quando se quebram... a areia se espalha cinza.
bege
as cores fogem.
Assim é na minha alma agora, com sua letra escarlate.
presente
para lembrar q eu sou fraca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

...

E veio o mel, cobrindo tudo com o doce e dourado...
Para lembrar que o que vale a pena
é difícil
leve
e brilha, dentro, bem dentro,
onde o que mais importa mora.
E veio o mel, zumbindo, com todos os pequeninos seres
e ele iria embora, se existisse medo.
e tudo ficou doce.

...

E ela caminhou só por tanto tempo
que não sabia se tinha se desligado do mundo
ou se o mundo tinha se desligado dela

A não ser pela pequena base, os irmãos que
entre um mundo e outro
 sussuravam

nada importava
e não fazia diferença

a nao ser
nos breves momentos
de aconchego
solitario.

...

E toda vez que ela confundiu amor com ter algum tipo de companhia, ou apoio, fez um risco na parede. Ao fim da vida, não lhe sobrou parede intacta.
Pediu para voltar e aprender a desistir.
Quem sabe na próxima?