Pular para o conteúdo principal

Para Lorelai - parte II

E então eu cheguei na parte em que você disse "existem palavras de só pelo fato de existirem, dói. Estarem escritas me causam um incômodo insuportável. E essa é a prova que sou fraca, minha taca, minha zaba, minha mary... Quais, você pergunta. O nome dele, por exemplo". E eu tive que desligar, porque, como se não bastasse você me chamar de taca, zaba e mary, que me fez chorar um bocado, entendia agora a sua dor, tão diferente da minha, e que ao mesmo tempo parecia a minha, parecia igual, parecia parte de uma única história. Que agora eu entendo que é outra, tão outra, e me senti egoísta, e ao mesmo tempo sua irmã, parte de algo que eu não entendo. E vou ali, chorar por três dias.
Queria segurar sua mão e não apenas ouvir sua voz, em uma fita cassete distorcida...
Saudades que não passam, Loris.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

...

E veio o mel, cobrindo tudo com o doce e dourado...
Para lembrar que o que vale a pena
é difícil
leve
e brilha, dentro, bem dentro,
onde o que mais importa mora.
E veio o mel, zumbindo, com todos os pequeninos seres
e ele iria embora, se existisse medo.
e tudo ficou doce.

...

E ela caminhou só por tanto tempo
que não sabia se tinha se desligado do mundo
ou se o mundo tinha se desligado dela

A não ser pela pequena base, os irmãos que
entre um mundo e outro
 sussuravam

nada importava
e não fazia diferença

a nao ser
nos breves momentos
de aconchego
solitario.

...

E toda vez que ela confundiu amor com ter algum tipo de companhia, ou apoio, fez um risco na parede. Ao fim da vida, não lhe sobrou parede intacta.
Pediu para voltar e aprender a desistir.
Quem sabe na próxima?