Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015
As vezes, não consigo evitar.
Queria pegar quem eu era
anos atrás
e fugir
para não cair no buraco
no buraco sem fundo
que tirou de mim
justamente
quem eu era
antes

conto

E um dia a menina
quebrou o espelho
para não ser quem era.
Mas o caco que olhava de volta era sempre conhecido
E a fazia sangrar em desespero.
Até que as lágrimas
silenciaram a menina
para todo sempre
e do espelho
restou só
o pó

...

eu aprendi a amar.
talvez saiba desde que nasci
mas ser amada
nunca aprendi.

talvez essa seja
uma sina
dos nunca escolhidos.

triste

E essa dor que fica ao fundo
fazendo com que tudo que eu queira
seja uma rota
para o esquecimento.

Como nos contos de fada, mas feia
igualmente adormecida.
Ou ao menos tentando.

Questões

Você sempre foi o monge?
Eu sempre fui essa criança vitoriana com síndrome de peter pan?
Você nunca me amou, ou apenas queria devorar aquela luz?
Nunca paramos realmente para pensar sobre isso?
Risos e poesias nunca foram suficientes?
Por que quebrar e destruir é a única coisa que te acalenta?
Não há perdão no seu mundo?
Você sente minha falta, ou foi simples esquecer?
Alguma vez eu fui lembrada, na verdade, que não fosse por poesia?
Foi minha culpa?
Foi minha culpa?
Foi minha culpa?
Você sente saudades, ou nunca olha para trás?
Há paz em algum ponto da jornada, ou só esse desassossego controlado?
Todo mundo vai ser amado algum dia?
Ou alguns não são feitos para serem amados?
Você realmente era meu amigo, ou apenas era fácil?

Foi minha culpa?

E um dia eu pensei que amar era simples
como o sol que irradia luz
na verdade é.
A não ser que vc se apaixone por um buraco negro
Ele vai apagar o sol.